Proteger o meio ambiente é parte integral de nossos valores e estamos comprometidos em mitigar nosso impacto no meio ambiente há anos. Procuramos proativamente novas tecnologias e processos que promovam a segurança, proteção, saúde e proteção ambiental em todo o nosso negócio. Também apoiamos os esforços globais para lidar com as mudanças climáticas, escassez de água e energia limpa.

Nossas políticas corporativas nos ajudam a garantir a segurança das pessoas e do meio ambiente. Mantemos esses padrões aderindo às leis e regulamentos, cooperando com as autoridades e nos comunicando de maneira transparente sobre nossas atividades. Também utilizamos um sistema de gestão ambiental (EMS) para identificar riscos ambientais e desenvolver planos de mitigação.

Em 2017, pelo 9º ano consecutivo, fomos reconhecidos pelo Índice Dow Jones de Sustentabilidade como o Líder do Grupo em sustentabilidade entre a Indústria Farmacêutica, de Biotecnologia e Ciências da Vida.

 


 

Na Roche América Latina, estamos comprometidos em fazer da segurança, saúde e proteção ambiental (SHE) um componente chave de nossas operações. Na América Latina, investimos cerca de CHF 21,7 milhões em SHE em 2016 e 2017.

Concentramos nossos esforços ambientais no gerenciamento responsável de recursos e investimos em tecnologias que minimizam os impactos ambientais e aumentam a eficiência energética. Nossos esforços se concentram nos seguintes pilares:  

  • Prevenção: promover o envolvimento dos funcionários na responsabilidade, segurança e proteção ambiental por meio de campanhas de educação, conscientização e treinamento.
  • Reduzindo o impacto ambiental: introduzindo novas tecnologias e processos sustentáveis para minimizar o impacto ambiental de todas as nossas operações.
  • Equilíbrio ambiental: redução do impacto ambiental por empregado, com a meta de redução de 15% até 2020, com base de 2010.
  • Redução do uso de energia: reduzindo o consumo de energia e as emissões de CO2 em 20% por funcionário até 2020, com base em 2010.

 


 

Gestão de recursos

A indústria farmacêutica depende de recursos naturais que estão se tornando cada vez mais escassos. Estamos, portanto, determinados a identificar tecnologias e processos mais sustentáveis que aumentem o uso de energia renovável e reduzam nosso impacto ambiental.

Medimos nosso impacto no meio ambiente usando a métrica de equilíbrio ecológico desenvolvida pelo Escritório Federal Suíço para o Meio Ambiente. Essa medida nos fornece uma visão global de como estamos impactando os ecossistemas da Terra. Em 2016, atingimos nossa meta de equilíbrio ecológico de 10% de redução em comparação a 2014. Desde então, aumentamos nosso compromisso em mais 2% a cada ano.

Reduzir nosso consumo de energia e água são duas áreas prioritárias para nossas iniciativas ambientais. Em 2015, estabelecemos uma meta de 10 anos (2015–2025) para reduzir a intensidade de energia (gigajoule/colaborador) dentro de nossas instalações próprias e compramos energia consumida em 15%. Em 2017, nosso consumo total de energia diminuiu 5,4%, enquanto as vendas cresceram 5%. Também pretendemos reduzir as emissões de gases de efeito estufa na fonte. Desde 2010, concluímos um total de 1.411 projetos, resultando em uma redução de 177.050 toneladas de emissões de CO2 em 2017.

Em 2017, também atingimos nossa meta de redução de consumo de água por funcionário em 10% e pretendemos aproveitar esse momento e gerenciar e monitorar continuamente o uso da água localmente. Estamos orgulhosos pelo reconhecimento como líder global por nossas ações para gerenciar a água de forma mais sustentável, pela primeira vez em 2017, sendo listados no CDP, formalmente conhecido como Carbon Disclosure Project, Lista de Água “A”. As empresas nesta lista recebem a classificação mais alta de acordo com a metodologia de pontuação de água do CDP.

Nosso objetivo é implementar a seguinte estratégia em todas as nossas atividades — evitar, reduzir, reutilizar, reciclar e destruir termicamente. Permitimos a deposição em aterro apenas como último recurso e, mesmo assim, apenas para materiais inertes como cinza de escória ou incineração. Apenas liberamos as águas residuais e poluentes se elas cumprem integralmente os regulamentos. Em 2015, definimos uma meta para reduzir o desperdício por funcionário em 10% em um período de cinco anos. Em 2017, aumentamos esse indicador de desempenho em aproximadamente 4,6% em relação a 2015.

A cada ano, pretendemos melhorar nossa estratégia de gestão de resíduos, monitorando o despejo e implementando novas estratégias de desvio e reciclagem. No geral, eliminamos 90% dos poluentes, o que é significativo em relação aos padrões da indústria. Não despejamos nenhum metal danoso ao meio ambiente, como cádmio ou mercúrio.